Ambiente corporativo: quais são as tendências e desafios em relação à arquitetura?

ambiente corporativo

A todo momento o ambiente corporativo enfrenta novos desafios. É preciso aliar a produtividade à satisfação e bem-estar dos colaboradores. Por isso, é importante focar na funcionalidade dos ambientes de trabalho sem descuidar do design e as sensações positivas que os espaços bem planejados provocam.

Para isso, novas tendências têm surgido a fim de otimizar os projetos. Essas, são baseadas em estudos sobre o homem e seu ambiente de trabalho. Quer saber mais? Acompanhe!

Quais são as principais tendências da arquitetura em ambientes corporativos?

Inúmeras tendências surgem todos os anos da arquitetura, porém, somente as mais sólidas permanecem. Confira a seguir.

Humanização dos ambientes

A grande tendência dos espaços corporativos atualmente é a humanização dos ambientes. É pensar os ambientes de forma integral, avaliando tendências que atendam às necessidades estratégicas e funcionais, e também o que provocam nas pessoas que os ocupam.

Para aumentar a produtividade, foram criadas estratégias para melhorar a qualidade de vida e a interação entre as pessoas.

Entre elas estão as seguintes medidas:

  • criação de layouts abertos com ambientes sem paredes e divisórias nas estações de trabalho;
  • planejar espaços livres focados a mobilidade;
  • incorporar móveis multifuncionais de uso coletivo;
  • investir em mobiliário de qualidade, que siga as regras de ergonomia;
  • medidas de conforto ambiental – climatização, ventilação, luz natural, entre outras medidas.

Além disso, crie ambientes de descontração e descompressão, equipado mobiliário colaborativo confortável como poltronas e sofás. Essa preocupação com o bem-estar dos colaboradores faz com eles se sintam valorizados e mais satisfeitos.

Trabalho colaborativo

Nos modelos de trabalho mais antigos em que a competitividade e a individualidade eram valores muito importantes, o estresse impedia que habilidades como criatividade e empatia tivessem destaque.

Porém hoje em dia, assim como a humanização, o trabalho colaborativo aposta na força da interação entre os funcionários para trazer soluções inovadoras, eficiência e produtividade. Os espaços colaborativos são capazes de promover uma maior identidade do funcionário com a marca, conforme um estudo de Harvard demonstra.

Artigianalità

Essa expressão italiana se refere à tendência de incorporar móveis artesanais aos ambientes. Para isso, opte por móveis com design assinado, materiais de excelência e processos produtivos cuidadosos.

Dessa forma é possível dar um toque personalizado ao local de trabalho.

Design biofílico

No design biofílico buscamos uma maior inclusão de elementos que remetem à natureza no ambiente corporativo. Plantas e elementos que lembram o natural provocam respostas fisiológicas positivas relacionadas ao bem-estar e ao conforto.

Um relatório da Interface Incorporation reuniu os principais estudos sobre o design biofílico em todo o mundo. Os resultados foram bastante positivos. No Reino Unido, diversas métricas foram avaliadas antes e depois da introdução de luz natural e de plantas em três escritórios considerados improdutivos. Após três meses, o resultado foi um aumento de 15% na produtividade.

Em outra pesquisa realizada em 7.600 pessoas de 16 países, os colaboradores se autoavaliaram em relação à própria produtividade em taxas de 0% a 100%. Depois da introdução da biofilia, 30% deles classificaram sua própria produtividade entre 80% e 100%.

Em relação à satisfação, foram avaliados os sentimentos positivos e negativos gerados ao entrar no ambiente de trabalho. Então, compararam-se os resultados:

  • em ambientes com espaços verdes — 15% dos colaboradores relataram sentir felicidade e 32% inspiração. Já a ansiedade foi eleita por 2%, enquanto o tédio por 5%.
  • nos espaços corporativos tradicionais — 9% disseram sentir felicidade e 18% inspiração. Por sua vez, a ansiedade atingiu 5% e o tédio 11%.

Ou seja, a introdução de plantas é capaz de aumentar em 1,8 vezes os sentimentos positivos, enquanto a prevalência de sentimentos negativos caiu pela metade.

Você sabe quais são as medidas mais desejadas pelos colaboradores?

A pesquisa encontrou cinco elementos principais:

  • luz natural — 44%;
  • plantas — 20%;
  • ambiente de trabalho silencioso — 19%;
  • vista para o meio externo — 17%;
  • cores vibrantes — 15%.

Iluminação natural

Essas ações fazem parte das medidas de design biofílico e têm sido implementadas nos ambientes de trabalho por trazer bem-estar e também devido à sustentabilidade.

A exposição a ambientes com excesso de iluminação artificial trazem desconforto visual aos colaboradores. Em uma pesquisa realizada pela Universidade Estadual de Santa Catarina foram constatadas queixas de:

  • dores de cabeça (34%);
  • sensibilidade ocular (34%);
  • olhos secos (21%);
  • lacrimejamento (15,5%);
  • ofuscamento (38,5%).

44% dos respondentes associaram a falta de iluminação natural a esses problemas, enquanto 43,5% disseram que uma vista para o exterior traria melhorias para o bem-estar.

O aproveitamento da luz natural, além de ajudar a economizar energia (que representa 20% dos custos com energia elétrica), ajuda a manter as pessoas despertas e concentradas.

Diversidade de cores

A inserção de cores no ambiente podem interferir nos sentimentos das pessoas, despertando a criatividade, ajudando a manter a felicidade e também melhorando a desenvoltura e execução das atividades. Com as cores vibrantes, espera-se que os colaboradores se sintam mais satisfeitos. No relatório que citamos acima, 67% dos entrevistados relataram que se sentem mais felizes quando estão em ambientes com a presença das cores verde, amarelo ou azul.

Quais são os principais desafios da arquitetura corporativa?

Com essas medidas, podemos responder aos principais desafios do ambiente corporativo.

Equilíbrio entre mobilidade e espaço de trabalho

Uma tendência importante é a escolha de móveis multifuncionais, os quais podem ser utilizados nos mais diversos ambientes. Por exemplo, as cadeiras multifuncionais podem se adaptar a salas de reuniões, estações de trabalho, salas de espera, entre outros. Desse modo, é possível aumentar as áreas livres e ganhar mobilidade.

Já a integração dos espaços busca, além de reduzir as barreiras hierárquicas, reduzir as transições bruscas entre os diferentes ambientes. Para isso, os espaços abertos têm sido muito valorizado – com um bom projeto de decoração e móveis de qualidade é possível criar espaços inovadores, amplos e extremamente funcionais.

Sustentabilidade

A sustentabilidade é outro valor muito importante para o mercado consumidor contemporâneo. Por isso, é essencial escolher móveis que apresentem as seguintes características:

  • feitos em material reciclável e processos de fabricação que não poluem o meio ambiente;
  • não utilizam matéria prima de origem animal;
  • tenham uma alta durabilidade.

Seguindo essas tendências, você conseguirá alcançar cada vez mais a satisfação em seus projetos de arquitetura em ambientes corporativos. Afinal, não estamos falando de modas passageiras, mas de ações comprovadas por estudos realizados diretamente com os trabalhadores. Para ajuda-lo a colocar em prática esses conceitos, você precisa escolher um bom fornecedor, antenado às principais tendências do mercado.

Quer saber mais sobre a arquitetura empresarial e suas características? Então, não deixe de conferir o nosso post sobre o assunto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *